Domingo, 23 de Novembro de 2008

Cristão Extravagante

CRISTÃO EXTRAVAGANTE



Diante de inúmeros termos que se tornaram comuns no meio evangélico atual, um que se há de destacar é o da adoração extravagante. Muito se tem falado e escrito sobre esse tema. Meu intuito aqui é refletir e propor um entendimento diferente e mais amplo.

Por certo a vida cristã é constituída de inúmeros aspectos que precisam ser observados, tais como a devoção diária, a meditação na Palavra, o louvor, a ação de graças, a adoração, a oração, a comunhão com o Corpo, e muitos outros. Porém, a partir do momento que elegemos e vivenciamos um desses aspectos de uma forma mais preponderante, naturalmente outros podem ser relegados a um plano inferior, e com o tempo acabam sendo esquecidos e até mesmo depreciados. Na verdade, o bom-senso e a coerência cristã nos levam a buscar o equilíbrio valorizando tudo aquilo que é importante e essencial.

Quando falamos em extravagante normalmente associamos com algo fora-do-comum, algo que vai além do normal, e num certo sentido excêntrico. Pode ser algo bem peculiar àquela pessoa, e representar uma expressão saudável de todo o ser do cristão. Ou não!

Como estudioso da alma humana, entendo que torna-se imperioso diferenciar aquilo que é salutar, que beneficia, que acrescenta, que edifica, que aumenta nossa percepção, que nos remete a uma vida de mais coragem, sim, há de se diferenciar de atos que sejam frutos de obsessão, de gestos vazios, de doença da alma, de alienação em relação à vida. A nossa proximidade de Deus sempre nos leva a um nível de maior desenvoltura, maior conscientização e compromisso. A espiritualidade sempre acrescenta, e não subtrai.

Na verdade, a vida cristã não pode sofrer de nenhuma forma de ?reducionismo, ou seja, não se pode decompor o todo da riqueza da expressão de fé cristã e conceder-se a uma de suas partes mais atenção e valor que a realidade total. Por isso, mais importante que ser um ?adorador extravagante é ser um cristão com todas as implicações a que isso remete. E se for um cristão extravagante, no sentido de que foge do lugar comum dos modelos insosso-gospel existentes, melhor!

Vejo na Parábola do Samaritano (bom samaritano é um termo preconceituoso), contada por Jesus (Lc 10.25-37), um ensino para compreendermos a adoração a serviço da vida e não como um ?momento a ser vivenciado dentro do templo.

Historicamente os samaritanos pertenciam ao reino israelita do norte que caiu ante o império assírio em 722 a.C., e a mistura gradual com povos colonizadores foi alterando paulatinamente a atitude e a adoração do povo. Ou seja, para um judeu, era muito claro que um samaritano não era capaz de adorar a Deus corretamente. E quando Jesus começa a desfilar os personagens que passaram diante daquele homem caído e machucado por salteadores, era presumível aos que ouviam a parábola, que o levita e o sacerdote socorreriam o pobre homem. Era de se esperar que a visão do sofrimento humano tocaria fortemente aquelas figuras religiosas cujas funções os colocavam como irreputaveis.

Sacerdotes e levitas tinham seus deveres específicos no templo, aos quais sem dúvida, incluía a adoração. Talvez eles estivessem apressadamente vindo de Jerusalém para Jericó após o trabalho do templo. Já quanto ao samaritano, ele era considerado de antemão um desqualificado, um despreparado, alguém que não saberia como adorar a Deus verdadeiramente, pois ele não tinha nem a ?técnica?, nem a paixão, nem o conhecimento necessário para isso.

Mas, surpreendentemente foi aquele piedoso samaritano que trouxe uma preciosa lição aos religiosos da época e a nós. Ele não só se condoeu, como socorreu, como transportou e ainda deixou dinheiro na hospedaria para os gastos que viessem a ter com o ferido. Podemos dizer, pela narrativa da parábola, que ele teve:

1.    coração compassivo;
2.    prestou socorro;
3.    o cansaço do transporte do ferido;
4.    cuidados para providenciar as necessidades posteriores.

Tudo isso, percebe-se, que foi emanado de um coração verdadeiro. Podemos dizer que o amor ao próximo ensinado por aquele homem não foi calculista nem mesquinho, mas totalmente extravagante e abundante! O samaritano não estava procurando cumprir um dever, nem estava se mostrando a ninguém, simplesmente ele deu-se inteiro. Eu até ousaria chamar de a parábola do samaritano extravagante. Salta aos olhos a extravagância de sua compaixão, assim como salta aos olhos a pressa do levita após a sua adoração.

Uma pergunta deve ser feita aqui: naquele dia, de onde surgiu a adoração extravagante ao Senhor Naquele dia, quem O adorou em espírito e em verdade

Albert Schweitzer, teólogo, médico, missionário, organista intérprete de Bach, é um dos nomes mais respeitados do cristianismo moderno pelo seu trabalho de amor, cuidado e dedicação na África junto aos nativos, pela construção de um hospital, pelos seus tratados teológicos e composição de hinos. Seria inteiramente despropositado e sem sentido perguntar-se de que forma Schweitzer adorava a Deus, se esparramava-se pelo chão, se tinha fortes emoções, se dedicava minutos ou horas adorando..... Na verdade sua vida toda foi uma adoração. E que adoração extravagante e agradável a Deus!

Ser um cristão extravagante pode levar muitos a imaginarem coisas esquisitas tais como o monge medieval que ao converter-se prometeu nunca mais comer carne saborosa, ou aquele outro que isolou-se numa caverna no alto da montanha e nunca mais saiu de lá. Conheci um homem que levou sua família ao restaurante, e sentaram-se todos à mesma mesa. Ele, então, chamou o maitre e pediu-lhe que a música ambiente fosse desligada pois ele iria orar agradecendo pelo alimento. Sem dúvida, uma atitude extravagante, mas ao mesmo tempo presunçosa.

Na vida do cristão primitivo vemos que a adoração não se prende mais ao templo, não se detém no horário do culto, não termina após a performance no palco.... agora ela expande-se para a própria vida. O lugar por excelência do cristão não se restringe nem ao culto, nem à igreja, nem a um evento especial. Esse lugar agora é o mundo, é a vida. Não se pode reduzir a vida do cristão à vida eclesial.

A verdadeira adoração é mais que gestos, posturas, e emoções diversas. Ela desenvolve a fé, gera força para viver, confere a nós uma alma grata e consciente da nossa dependência Àquele que cuida de nós. Penso que se a adoração extravagante não gerar uma vida cristã igualmente além-do-normal, ela se tornará vazia, mostrar-se-á oca, descompromissada, presa ao êxtase da transfiguração e desvinculada da vida cá embaixo.

Esparramar-se e quebrantar-se diante do Senhor hoje significa andar com Deus, significa derramar a alma e o coração na confiança, no amor e no desejo de não colocar nenhuma barreira, nenhum senão, nenhum obstáculo entre nós e Jesus. Significa vivenciar um amor irrestrito a Ele, deleitar-se com a Sua Palavra, embeber-se dela, embriagar-se do Espírito para falar com profusão das maravilhas de Deus. É esbanjar confiança na Graça de Deus, não podemos confundir adorador extravagante com as aberrações que vemos em uma comunidade no orkut, piadinhas contra Deus, palavrões etc;
queremos ser cristãos verdadeiros que compreendem que sua adoração extravagante consiste em quebrar o alabastro de sua vida e permitir que o bom perfume de Cristo inunde a Terra.

 

 

publicado por: Novo Evangelho às 16:11
link do post | Deixe seu comentário | favorito

.Translation

.Contador

online

Free Web Counter
Bed and Bath

.Matérias do Blog

. Apóstolo Estevam diz: Est...

. Protesto na Marcha para J...

. Jovens com propósito

. Você está disposto(a) à e...

. Blasfema em pensamento, p...

. Levitas: É Bíblico?

. Sexo Anal e oral entre ca...

. Pastor Solteiro?

. O "perigo" da bíblia

. Vida Espiritual

. Basta Acordem

. Líder da Assembléia de De...

. Quem ama espera

. Perguntas Evangélicas

. Uma vez salvo sempre Salv...

. Não dar o dízimo

. Fome e Sede de Justiça

. Salomão e Eclesiastes

. Entrevista: Toque no Alta...

. Os 4 batismos

. Jovens Evangélicos: Difer...

. Débora, a pastora

. Dízimo e o NT

. "Perseguição contra a Ren...

. Mensagem do Apóstolo Hern...

. Religiosidade

. Vivendo o novo

. Apostólico e Unção apostó...

. Motel, posso ir?

. Depois da tempestade

. A dor do amor

. O natal sem a pessoa amad...

. Não entre na onda dos out...

. A Droga é melhor?

. Cristão Extravagante

. Perguntas e Respostas

. Servos ou Filhos?

. Perdão

. Resposta "Tatoo" e Pierci...

. Várias denominações porqu...

. Seguir o Velho Testamento...

. Bebida alcoólica

. Piercing Não é Pecado II

. Ateus Deus Existe!

. Adivinhações é certo cons...

. Tragédias sinal de pecado...

. Deus admite o mal?

. Batismo no Espirito Santo

. Meu namoro é de Deus?

. Todos filhos de Deus?

.Links